Braiscompany: audiências são encerradas e cresce expectativa para prisão de donos

Antônio Neto Ais e Fabrícia Ais, sócios da Braiscompany

Terminaram ontem as audiências de instrução no processo que apura fraudes no esquema de pirâmide financeira da ‘Braiscompany’. A ação tramita na 4ª Vara da Justiça Federal.

Nos interrogatórios dos investigados um ponto comum: praticamente todos atribuem a responsabilidade da gestão do ‘esquema’ ao casal proprietário da empresa, Antônio Inácio da Silva Neto e Fabrícia Farias.

Um dos advogados que atua no caso, consultado pelo Blog, lembrou da centralização na tomada de decisões dentro da empresa. Ele também adotou a tese de afastar de seus clientes qualquer tipo de ingerência sobre as fraudes apuradas.

Com o fim das audiências cresce a expectativa para a prisão, ou apresentação espontânea, do casal dono da Braiscompany. Alguém arrisca palpite?

Braiscompany: audiências são encerradas e cresce expectativa para prisão de donos
Reprodução/TV Paraíba

A investigação do MPF na Braiscompany

A operação investiga uma movimentação financeira de R$ 2 bilhões feita pela Braiscompany em criptoativos. Dois mandados de prisão foram expedidos tendo como alvos o empresário, Antônio Neto, e a esposa dele, Fabrícia Farias Campos.

Na operação a Justiça Federal também determinou o bloqueio de bens e a suspensão parcial das atividades da empresa.

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Campina Grande, João Pessoa e São Paulo – na primeira fase.