Caso Braiscompany: empresa tenta reaver Porsche apreendido pela Polícia Federal

Leilão de bens da Braiscompany está marcado para o próximo dia 28 deste mês

Sede da Braiscompany – Divulgação/Braiscompany

Depois de uma lancha, avaliada em R$ 600 mil, mais um bem apreendido pela Polícia Federal na operação Halving deverá ser objeto de disputa na Justiça. Um veículo Porsche Cayenne, alvo de sequestro por determinação da Justiça Federal.

Uma empresa ingressou com embargos de terceiro para afastar a “constrição sobre o automóvel”.

Na prática, certamente, alega que é proprietária do carro – apreendido em posse dos investigados ligados à Braiscompany.

Aliás, o veículo não é o único. Um outro Porsche Cayenne, avaliado em R$ 745 mil, deve ir a leilão no próximo dia 28 deste mês, juntamente com outros automóveis de luxo e imóveis. No total, mais de R$ 6 milhões em patrimônio. 

Só lembrando: o empresário Antônio Inácio da Silva Neto e a esposa dele, Fabrícia Farias (donos da Braiscompany), continuam foragidos.

A investigação na Braiscompany

A operação investiga uma movimentação financeira de R$ 2 bilhões feita pela Braiscompany em criptoativos. Dois mandados de prisão foram expedidos tendo como alvos o empresário, Antônio Neto, e a esposa dele, Fabrícia Farias Campos.

Na operação a Justiça Federal também determinou o bloqueio de bens e a suspensão parcial das atividades da empresa.

Oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Campina Grande, João Pessoa e São Paulo.

braiscompany
Foto: divulgação/PF